Mercado imobiliário é tendência entre startups

Se o mercado imobiliário enfrenta perdas com a crise, para as startups ele é um nicho a ser explorado. Inspire-se com os cases que reunimos para você.

Você conhece as startups que estão revolucionando o mercado imobiliário?

A instabilidade econômica e política do Brasil nos últimos dois anos gerou uma grande perda para o mercado imobiliário, com relevante diminuição nos financiamentos e queda real nos preços dos imóveis. Mas é nesse mercado ainda em recuperação que algumas startups encontram seu espaço através da inovação.

Confira a seguir duas startups brasileiras e uma startup unicórnio americana que podem te inspirar a entrar nesse nicho.

QuintoAndar

Fundada em 2012, por Gabriel Braga e André Penha, a startup é uma imobiliária que facilita o processo de locação de apartamentos. Com mais de 1.700 unidades em seu site, a proposta é melhorar a experiência para o usuário e diminuir a burocracia. Para todos os apartamentos disponibilizados na página, a startup tira fotos profissionais que garantem melhor visualização do espaço. O usuário pode agendar a visita ao imóvel pela internet e negociar diretamente com o proprietário, sem depender de corretor. A documentação para fechar o negócio é toda enviada por e-mail. E o melhor: não precisa ter fiador, pois a própria startup arca com o seguro-fiança.

Com 1.200 funcionários, a startup já recebeu investimento de US$7 milhões e possui unidades no ABC Paulista e em Campinas.

Moving

A startup é uma plataforma digital que oferece uma ferramenta de geolocalização para melhorar a procura por imóveis. O usuário, além de consultar as unidades disponíveis em uma determinada região, consegue ver pelo mapa estabelecimentos comerciais por categoria: alimentação, lazer, escolas, hospitais, lojas, templos e vida noturna. Compra, locação e lançamento são as opções de busca na plataforma. A startup foi adquirida pelo Grupo Estado em 2015, mas continua com funcionamento independente.

Opendoor

A startup de São Francisco é a nova unicórnio do Vale do Silício: seu valor de mercado já supera US$1 bilhão. O negócio facilita o processo de venda de casas, comprando diretamente daqueles que decidam vender para a Opendoor. Com um processo descomplicado e feito em uma plataforma virtual própria, a startup faz uma oferta justa pela casa e deixa o usuário livre para escolher o dia em que sairá do imóvel. O faturamento da empresa é obtido na revenda dos imóveis adquiridos.

Tags

Comentários