Leicester City: uma aula de gestão dentro e fora dos gramados

Mesmo com pouca verba e enfrentando adversários multimilionários, o Leicester City FC está muito perto do título – e tem algumas coisas a ensinar para sua startup

Mesmo que você não acompanhe futebol, é possível que tenha ouvido falar do Leicester City FC, o time inglês que está fazendo história na terra da Rainha. Promovido da 2ª Divisão Inglesa na penúltima temporada e quase rebaixado um ano depois, o Leicester está, até a data desta publicação, na primeira posição com sete pontos de distância do segundo colocado a apenas cinco rodadas do fim do campeonato. O que isso tem a ver com empreendedorismo? 

Vamos começar com alguns dados. O elenco do Leicester City custou 54,4 milhões de libras. Já a montagem do Tottenham Hotspur (2º colocado), para a temporada atual, custou quase três vezes mais. A diferença é maior se comparado ao time do Arsenal (3º), cinco vezes mais caro, e quase oito vezes mais custou o elenco do  Manchester City (4º). Esse é o primeiro pilar do sucesso do Leicester: recrutamento.  

Créditos: ESPN
Créditos: ESPN

Quando estiver à procura de profissionais para sua startup, lembre-se que custo nem sempre significa qualidade de contratação. Aquele badalado talento pode não ser a melhor opção para o perfil ou momento da sua empresa. Sabia que Jamie Vardy, artilheiro do Leicester na temporada, trabalhava em uma fábrica até poucos anos atrás? Por isso, analise bem as possibilidades antes de ir atrás dos profissionais mais caros e faça entrevistas bem direcionadas para saber se ele se adequa à cultura da sua startup.  

Por falar nisso, eis o segundo (e talvez mais importante) pilar do Leicester: cultura empresarial. Neste texto escrito pelo próprio Claudio Ranieri, técnico do time, é possível ver o nível de comprometimento de cada funcionário do clube. Eles se sentem confiantes e se esforçam a cada jogo por seus companheiros. Ranieri, figura do gestor líder, dá liberdade a seus jogadores e os recompensa pelo bom trabalho, ao mesmo tempo que mantém a união da equipe. 

A forma que Ranieri encontrou para motivar seu time mostra como uma recompensa não precisa ser financeira. Após várias vitórias apertadas, o técnico prometeu uma pizza aos jogadores caso eles não sofressem gols. Parece pouco, mas para jogadores, que seguem uma dieta bem restrita, é como um dia de folga. Depois de vencerem por 1×0, todos foram para uma pizzaria, em Leicester, onde o técnico disse: “vocês devem batalhar por tudo. Se vocês querem pizza, vão fazer a sua própria”. E lá foi o time todo para a cozinha. Qualquer semelhança com um treinamento de integração corporativa não é mera coincidência.  

Para aqueles que estão aí, começando um negócio com poucos recursos ou profissionais experientes, fica o conselho final de Claudio Ranieri: 

“O que eu preciso para chegar lá? 

Um grande nome? Não. 

Um grande contrato? Não. 

Você só precisa de uma mente aberta, um coração aberto, uma bateria cheia e correr livremente.  

Quem sabe, no fim da temporada, não teremos duas festas com pizza?”   

Via 1, 2

Tags

Comentários