Agrotech – as startups ganham o campo

Soluções para agronegócios chamam a atenção de empreendedores e investidores

Você consegue se imaginar empreendendo em um setor que representa 23% do PIB do Brasil?* Muitos empreendedores enxergaram esse número e estão aproveitando as grandes oportunidades do Agronegócio. As chamadas Agrotechs ou Agtechs, que estão inovando a agricultura e pecuária, estão entre as startups que mais cresceram nos últimos meses (70% nos últimos cinco anos). Suas soluções oferecem mais eficiência, com produtos altamente escaláveis em um setor que só se moderniza. Quer conhecer alguns casos para se inspirar e empreender nesse mercado? Confira:

Agrosmart 

Responsável por trazer a ideia de cultivo inteligente, a startup oferece uma plataforma de monitoramento de mais de 10 variáveis ambientais de solo e clima, para melhorar a gestão do agronegócio. A solução contribui para a economia de até 60% de água e energia. A startup já acumula diversas premiações: aporte de R$4 milhões do Fundo de Inovação Paulista, 1º lugar na última edição da DEMO Brasil e participação no Global Solutions Program da Singularity University, iniciativa da NASA.

Monsanto

A Monsanto iniciou em julho de 2016 um movimento para se tornar uma grande investidora de startups que estão inovando o agronegócio. A empresa anunciou sua entrada no fundo Brasil Aceleradora de Startups – BR Startups para promoção de rodadas de investimentos de R$ 250 mil a R$1,5 milhão para startups selecionadas.

Strider 

Startup fundada em Belo Horizonte, a Strider oferece um software para monitoramento de pragas que otimiza o uso de defensivos, responsáveis por grande parte do orçamento dos agricultores. A startup possui 1 milhão de hectares monitorados pagos, a maior quantidade no mundo. Os resultados, é claro, atraíram grandes investidores: a Strider recebeu um investimento de U$3 milhões da Monashees Capital.

Apesar dos resultados expressivos, empreendedores do ramo devem se preparar para alguns desafios, pois a adoção de tecnologias inovadoras no agronegócio ainda é lenta. Comprovar o aumento da produtividade com números e reforçar o alto retorno do investimento podem ser argumentos suficientes para você garantir a entrada da sua startup nesse mercado tão promissor.

* Relatório da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), 2015.

Via 1, 2, 3

Tags

Comentários